mercoledì 18 luglio 2018

José Tolentino Mendonça - poesia e preghiera

No dia 18 de Julho às 21:00 seremos muitos a assistir, e serão diversos os convidados nos nomes, nas vozes, nas artes, para um serão de Poesia e Oração com o Padre José Tolentino Mendonça, o Poeta. Na Capela do Rato, a poesia e a oração serão a substância, o serão será a surpresa, a presença da comunidade será um acontecimento muito especial.

 http://www.capeladorato.org/2018/07/09/poesia-e-oracao/

lunedì 16 luglio 2018

Karen Thomas - DIALOGO TRA LUCE E COLORE


José Tolentino Mendonça: “Papa Francisco é um pastor com o cheiro do rebanho”

https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2018-07/jose-tolentino-papa-francisco-pastor-cheiro-rebanho.html



Pe. José Tolentino: “Papa Francisco é um pastor com o cheiro do rebanho”
A ordenação episcopal do novo arquivista e bibliotecário da Santa Sé terá lugar a 28 de julho no Mosteiro dos jerónimos, em Lisboa.

Domingos Pinto-Lisboa

“O Papa Francisco pede a todos nós e pede à igreja uma conversão ao Evangelho, e isso é sempre uma redescoberta daquilo que é essencial, daquilo que é o mais profundo”, diz à VATICAN NEWS D. José Tolentino Mendonça.

O sacerdote madeirense foi nomeado pelo papa no passado dia 26 de julho novo arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, elevando-o ainda à dignidade de arcebispo.

O vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa que orientou este ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e da Cúria Romana, vai ser ordenado bispo no próximo dia 28 deste mês, no Mosteiro dos Jerónimos.

Uma celebração que será presidida pelo cardeal patriarca de Lisboa e que terá como bispos co-ordenantes o cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, e D. Teodoro de Faria, bispo emérito do Funchal.

Sobre a sua nomeação, D. José Tolentino Mendonça diz que “foi uma surpresa muito grande o convite do Santo Padre”, mas que acolhe “com sentido de obediência e de entusiasmo pelo desafio que ele me fez”.

Já no contexto da sua nova missão na igreja, que terá início a 1 de setembro, o padre português lembra que “uma biblioteca é um lugar onde o futuro encontra as suas raízes”, e isso é muito importante para “a história da igreja, mas também para a história da própria humanidade”.

O futuro prelado acentua a “cultura como uma aliada natural da própria fé e do dinamismo da Evangelização”, e alerta para o grande perigo que é sempre um certo reducionismo” neste contexto do diálogo fé e cultura.

“O mundo atual tem muita sede e penso que o Papa Francisco nos tem ajudado muito a valorizar a sede que há no coração humano”, sublinha.

Ao portal da Santa Sé, D. José Tolentino Mendonça lança ainda um olhar para o pontificado de Francisco, e deixa uma palavra de “gratidão a Deus por nos ter dado um Pastor, um Pedro que está próximo do rebanho e que traz consigo o cheiro das ovelhas”.

https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2018-07/jose-tolentino-papa-francisco-pastor-cheiro-rebanho.html

giovedì 12 luglio 2018

FIORELLA IALONGO sul Premio GianClaudio Chiais al pianista Vasco Dantas


 
 
ASSEGNATO PRESSO L’AMBASCIATA DEL PORTOGALLO PRESSO LA SANTA SEDE
IL PREMIO INTERNAZIONALE “GIANCLAUDIO CHIAIS”

Scritto da Fiorella Ialongo           
Pubblicato: 10 Luglio 2018
Cultura Matchnews

La musica crea un filo diretto fra lo spirito ed il corpo legando in maniera armoniosa le sensazioni con l’intelletto.

Per tale ragione essa è universalmente ritenuta come la forma di comunicazione in grado di promuovere l’unione e la collaborazione tra le differenti comunità pur rispettando le proprie specifiche identità. Detto diversamente, il linguaggio culturale della musica è una delle modalità più alte del dialogo fra i popoli attraverso l’espressione della sensibilità umana. Senza dimenticare che, storicamente, la musica ha avuto una fondamentale importanza trascendentale.

Nella Bibbia, ad esempio, è detto chiaramente di lodare Dio con canti di gioia e l’accompagnamento di strumenti, originando un’ arte musicale religiosa con cui gli uomini di ogni tempo hanno estrinsecato il loro rapporto con l’ Infinito. Accanto a questa dimensione sociale, la musica ne ha anche una intima, permettendo una relazione del tutto particolare ed immediata con il pubblico attraverso la personale interpretazione di un brano musicale da parte del suo esecutore. Queste sono le premesse del Premio Internazionale “GianClaudio Chiais”, giunto alla terza edizione, e che ha avuto quest’anno come partner oltre alla Fondazione Festival Pucciniano anche l’Ambasciata del Portogallo presso la Santa Sede, nella cui splendida location romana  si è tenuto.

Il riconoscimento è stato assegnato a Vasco Dantas. Egli è un giovane pianista talentuoso portoghese che ha conseguito più di 50 premi in concorsi internazionali e collaborato con diverse orchestre prestigiose. Nel corso della serata l’Ambasciatore del  Portogallo presso la Santa Sede Antonio Almeida Lima, ha affermato che: “Aprire le porte di Villa Lusa agli amanti della musica è unire la bellezza dinamica e senza tempo dei suoni al contesto unico di una dimora che il Papa Leone XII scelse per trovare, nella pace e nella natura del luogo, qualche incanto in più per la sua contemplazione divina. Ringrazio Stefania Chiais per avermi dato questa opportunità permettendo così di valorizzare la musica, quel linguaggio universale dell’anima che trasmette emozioni, sensazioni, idee e sentimenti che si elevano. Aiutare i giovani musicisti e valorizzare i loro talenti è l’obiettivo del Premio GianClaudio Chiais, e il fatto di essere stato scelto quest’anno un giovane portoghese, Vasco Dantas, mi riempie di grande soddisfazione soprattutto nell’associarmi al progetto”. Nel corso della serata lunghi applausi hanno accompagnato l’esecuzione di alcuni brani musicali da parte del vincitore. Durante l’evento sono stati espressi ringraziamenti particolari a Mons. Agostinho Borges, addetto culturale dell’Ambasciata e Rettore della Chiesa di S. Antonio dei Portoghesi, ed al Prof. Giuseppe Manica, dirigente culturale del MAECI ar. Al centro della foto il premiato Vasco Dantas fra l’Ambasciatore del  Portogallo presso la Santa Sede Antonio Almeida Lima e la consorte Vanda de Sousa Araujo Almeida Lima.

martedì 10 luglio 2018

Tutte le notizie sul IV Convegno AISPEB di Bologna del prossimo novembre on line!



28 de julho, ordenação episcopal de José Tolentino de Mendonça



A ordenação episcopal de D. José Tolentino de Mendonça, novo arquivista e bibliotecário do Vaticano, vai decorrer a 28 de julho, às 16h00, no Mosteiro dos Jerónimos, anunciou o Patriarcado de Lisboa.
A celebração vai ser presidida pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e terá como bispos co-ordenantes o cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, e D. Teodoro de Faria, bispo emérito do Funchal.
A data coincide com o 28.º aniversário de ordenação sacerdotal de D. José Tolentino Mendonça.





O Papa Francisco nomeou, a 26 de junho, o sacerdote madeirense como arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, elevando-o à dignidade de arcebispo.
O início das novas funções de D. José Tolentino de Mendonça está marcado para o dia 1 de setembro.
O responsável manifestou à Agência ECCLESIA a sua intenção de “servir a Igreja na Cultura”, após receber uma nova missão por parte do Papa.
“A Cultura faz-nos viajar à raiz arquitetural da pessoa, àquilo que constitui o núcleo fundante da sua aventura existencial, mas também nos permite interrogar e iluminar o seu horizonte de sentido”, referiu.
D. José Tolentino Mendonça assinala que a sua missão como “Arquivista e Bibliotecário da Santa Igreja Romana” se insere numa tradição papal de “conservar num arquivo próprio a memória dos mártires e a gesta dos pastores, bem como os livros que asseguravam a atividade litúrgica e as necessidades administrativas da comunidade eclesial”.
O novo arcebispo sublinha que desde o século VIII existem notícias da existência de uma biblioteca, enriquecida ao longo dos tempos com “monumentais e preciosos espólios”, que colocam a atual Biblioteca Apostólica Vaticana entre “as mais fascinantes instituições culturais do mundo”.
O vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa orientou este ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais diretos colaboradores, entre 18 e 23 de fevereiro em Ariccia, localidade nos arredores de Roma.
O responsável português sucede no cargo de arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica o arcebispo Jean-Louis Bruguès.
O Arquivo Secreto do Vaticano tem um site próprio, www.archiviosegretovaticano.va, no qual é possível encontrar parte do espólio com mais de mil anos.
Ao longo de 85 quilómetros de estantes, distribuem-se mais de 630 fundos de arquivos diferentes.
O arquivo, nos moldes em que existe, nasceu por iniciativa de Paulo V, no século XVII, ainda que a sua história recue nos séculos, dado ter nascido, desde cedo, a tradição de os Papas guardarem a documentação que se referia ao exercício da sua própria atividade.
O documento mais antigo conservado no Vaticano é o ‘Liber Diurnus Romanorum Pontificum’, livro de fórmulas da chancelaria pontifícia do século VIII.
Este arquivo é gerido por 54 pessoas e pode ser visitado por qualquer investigador devidamente acreditado por uma universidade ou instituto cultural, sem distinção de credo.

Octávio Carmo  in http://www.agencia.ecclesia.pt/portal/igreja-portugal-d-jose-tolentino-vai-ser-ordenado-bispo-em-lisboa/