venerdì 21 aprile 2017

O 25 de Abril de Sophia de Mello Breyner



25 de Abril de 1974


A POESIA ESTÁ NA RUA

Sophia de Mello Breyner Andresen


25 de Abril

Esta é a madrugada que eu esperava
o dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo


Revolução — Descobrimento

Revolução isto é: descobrimento
Mundo recomeçado a partir da praia pura
Como poema a partir da página em branco
— Katharsis emergir verdade exposta
Tempo terrestre a perguntar seu rosto


Liberdade

O poema é
A liberdade

Um poema não se programa
Porém a disciplina
— Sílaba por sílaba —
O acompanha

Sílaba por silaba
O poema emerge
— Como se os deuses o dessem
O fazemos

in O Nome das Coisas, 1977


E aridaje con sti "portoghesi"

La comunità portoghese di Roma è sempre stata vittima di questo malinteso... 

Nel XVIII secolo erano i romani che facevano finta di essere lusitani (da qui "fare il portoghese", non "essere" portoghesi...) per entrare "aggratis" nelle feste offerte in onore del re del Portogallo e ancora oggi il nome del nostro popolo viene accostato a questa abitudine ben romana di non pagare il biglietto dei trasporti.

Dopo la gaffe del Comune di Roma del novembre scorso (vide http://viadeiportoghesi.blogspot.it/2016/11/roma-ha-una-sindaca-anti-portoghesi.html), pensavamo che era finita... e invece no!
L'Ansa continua a usare questi bei titoli per i suoi servizi informativi...



Annamo bene!!!!

Ontem em Viterbo: Marcello Salvi, conferência sobre o 25 de Abril

 O Doutor Marcello Salvi no Complesso San Carlo (DISTU - Università degli Studi della Tuscia)

Teve lugar ontem no Departamento DISTU da Universidade da Tuscia (Viterbo) uma interessante conferência sobre a revolução democrática portuguesa, que teve lugar a 25 de abril de 1974.

O conferencista começou por fazer um quadro histórico da situação política portuguesa, desde a queda da monarquia até à ascenção de Salazar ao poder - um poder que se manteve sob essa matriz mesmo depois da sua morte, em 1970.

Depois da evocação dessa "madrugada que eu esperava" (Sophia de Mello Breyner), Marcello Salvi falou das consequências imediatas e a longo prazo que a revolução teve para portugal e para aquelas que então se tornaram ex-colónias, durante as décadas de 70 e 80, até à terceira revisão constitucional e à entrada de Portugal para a Comunidade Económica Europeia.

 O Doutor Salvi apresentado pela Professora Cristina Rosa.

A conferência enquadrava-se nas duas jornadas de estudos portugueses, organizadas pelo DISTU, que tiveram lugar ontem e anteontem na Università degli Studi della Tuscia e que contaram também com a participação da Professora Debora Ricci (Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa) - que falou sobre alguns percursos femininos, entre história e cultura, através de uma interessante análise toponomástica das ruas de Lisboa.




MARCELLO SALVI
Dopo la Laurea in Scienze Politiche e Sociali presso la Libera Università degli studi San Pio V di Roma (2007) e la Laurea Magistrale in Scienze Politiche Internazionali e delle Amministrazioni presso l’Università degli Studi di Teramo (2010), ha  concluso il suo Dottorato di Ricerca in Studi Politici, curriculum in Storia delle Relazioni Internazionali, il 13.12.2016 con il Prof. Daniele Caviglia all’Università degli Studi di Roma La Sapienza, sul tema “Il PCI e la Rivoluzione dei Garofani - tra distensione, instabilità mediterranea e proposte di compromesso storico”.

 A assistência

 Marcello Salvi, Marco Bucaioni, Marisa Mourinha, Cristina Rosa e Cândida Alves da Costa

Gli ultimi tre giorni di Fernando Pessoa

15 maggio, 2017 - 21:00  

Mausoleo della Bela Rosin, 
Strada Castello di Mirafiori 148/7 - Torino
 
Salone Off
Pagine di cultura portoghese
Lettura collettiva con Antonio Fournier

Il Tesoro – ultime ore di una dittatura

23 aprile, 2017 - 15:30  
Mausoleo della Bela Rosin, 
strada Castello di Mirafiori 148/7 - Torino
 
 
Torino che legge
Pagine di cultura portoghese
Con Rui Spranger e Valeria Benigni


Ci sono due paesi che si liberano dalla durezza della dittatura in un 25 aprile. L’Italia e il Portogallo. Lo fanno in anni diversi ma conquistano l’eguale sapore della libertà. Il Fado e la musica popolare si mescolano a piccole e grandi parole di libertà. spettacolo canzoni in lingua italiana e portoghese

http://www.assembleateatro.com/il-tesoro-ultime-ore-di-una-dittatura

mercoledì 19 aprile 2017

CONTA E TEMPO de Frei António das Chagas



CONTA E TEMPO



Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta.
Não quis, sobrando tempo, fazer conta.
Hoje, quero fazer conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em fazer conta!

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo ...



Frei António das Chagas, de seu nome António da Fonseca Soares, também conhecido por Padre António da Fonseca, (Vidigueira, 25 de Junho de 1631 – Varatojo - Torres Vedras, 20 de Outubro de 1682) foi um frade franciscano e poeta português.