martedì 21 ottobre 2008

"Sahara" de Ivana Bartolini

Ivana Bartolini, aluna de Português nos cursos livres promovidos pelo Instituto Português de Santo António em Roma, respondeu ao nosso repto e escreveu um texto sobre "viagens". Pela sua beleza e qualidade aqui o publicamos, com saudações à autora.

SAHARA

A minha vida comecou com uma viagem. A primeira viagem foi no dia que nasci. Não me o lembro mas provavelmente foi interessante. Vi pela primeria vez a luz e ouvi pela primeira vez as vozes.
Ainda hoje nas minhas viagens gosto de ver a luz dum País e ouvir as vozes da sua gente. A viagem que tenho particularmente dentro de mim é a viagem ao deserto do Sahara.
Antes de partir, li alguns livros sobre a zonaque me atraía. Havia muitas coisas interessantes mas precisava de ter em consideração algumas regras que nos Países muçulmanos são sacras. Por exemplo: vestir-se com saias ou fatos compridos, tirar os sapatos antes de entrar numa mesquita, não beber alcool etc.
Foi um impacto forte com uma maneira de vida completamente diferente. Recebi uma impressão profunda que ainda hoje lembro perfeitamente. Apaixonei-me imediatamente pelos lugares e pela gente.
Quando atravessei as dunas a minha pele era como aquela dum ganso tão foi grande a emoção. O céu era azul e sem nuvens. Havia flores no deserto. E’ verdade: no deserto nascem as flores.
Tive o privilégio de ser convidada para um casamento junto de numa comunidade berbere e foi uma experiencia única. As minhas unhas foram pintadas por o “henné” e também o meu rosto. A lua cheia no céu brilhava e foi uma noite inesquecível.
A festa continuo até à madrugada com danças e cantos. Dormi no meu camper e na manhã seguinte acordei com um bom cheiro no ar. Eles tinham cozinhado para mim um típico prato berbere feito de arroz e de carne de carneiro.
Nesta parte do mundo a gente vive com muito pouco mas acho que é feliz. Transmitiram-me a própria felicidade e a alegria da vida.
Cada vez que vejo um céu azul e sem nuvens lembro-me do Sahara, da sua gente e fico contente.

Ivana Bartolini

1 commento:

Roberto ha detto...

... chiunque abbia conosciuto il cielo del deserto se lo porta negli occhi e nel cuore, per sempre.
grazie Ivana per le belle immagini che ci hai regalato.
Francesco e Roberto