lunedì 25 gennaio 2010

Lisboa por Al Berto


IVANA BARTOLINI, a estudar em Lisboa, envia-nos esta poética evocação da cidade por Al-Berto que aqui publicamos, com saudades e um abraço para a nossa aluna...



«O rio dissolve a imagem crepuscular da cidade. Uma luz lívida - como poalha de neve - veste o casario. A noite, com vagar, esconde Lisboa. A velocidade das tarefas quotidianas parou. A cidade parece iluminar-se a partir do seu interior mais secreto, onde lateja um coração muito antigo. Lisboa transforma-se, assim, no lugar privilegiado para a invenção da escrita. Nesse lugar me movimento e me encontro, e nele me perco em travessias, seduções, esquecimentos. Não há tempo. O tempo do mundo parou às portas da noite de Lisboa.E vou de beco em beco, de bar em bar, de aroma em aroma, de olhar em olhar - conheço a cidade como conheço as linhas de minhas mãos.Aqui, ainda é possível inventar uma história e vivê-la. Ou ficar assim, parado, a olhar o rio e fingir que o Tempo e a Europa não existem - e Lisboa, se calhar, também não.»


Al Berto - in o Anjo mudo

2 commenti:

Giorgia ha detto...

Pessoal, boa noite!
Chamo-me Giorgia, sou uma estudanta italiana (Udine) e fico apaixonada do maravilhoso Portugal hà muitos anos...Consegui ganhar um bolso de estudo na magnìfica cidade de Coimbra, jà moro cà desde setembro, encontrei o vosso blog porque estava à procura de algumas frases de Fernando Pessoa :)
Pois é, eu também acho que hà uma profunda conexao entre Itàlia e Portugal, na verdade nao me sinto muito estrangeira, talvez seja mais estrangeira em Itàlia ;)
Este é o meu blog "portugues" http://tram28.splinder.com
e o meu blog mais ìntimo
http://narcisadivetro.splinder.com
Até jà, pà!

via dei Portoghesi ha detto...

Obrigado, Giorgia!
E boa sorte para a estadia em Portugal!