lunedì 28 luglio 2008

Recordar o "Italo Amleto" no Porto...



Carlo Alberto di Savoia-Carignano (Paris, 02.10.1798 - Porto, 28.07.1849), rei da Sardenha de 1831 a 1849, pai de Vittorio Emanuele, primeiro rei de Itália e avô da rainha portuguesa Dona Maria Pia, mulher de Luís I, de cujo passamento se recordam hoje os 159 anos, depois da batalha de Novara, abdicou do trono no filho e retirou-se para a cidade do Porto, onde morreu somente três meses depois.

A 28 de Julho de 1849 expirava na Quinta da Macieirinha, actual Museu Romântico, depois da fatigante viagem sem paragens que sucedia a um período especialmente duro, de guerra, o que lhe valeu depois de morto uma popularidade nunca alcançada em vida.

Figura complexa, ele viveu num período de transição sem ter programas definidos, excluindo o seu ódio pela Áustria, o respeito pela Igreja Católica e o desejo de expandir os domínios da Casa de Savoia. Somaram-se às naturais indecisões que ele viveu nos períodos de passagem de uma forma política para outra (e nisto teve como companheiros Leopoldo II de Toscana, Ferdinando II de Nápoles, e outros) ulteriores doses de incerteza devidas a sua natureza e a sua infeliz juventude. É a luz destas considerações que se pode explicar muitas das suas atitudes que lhe valeram o apelido de "Italo Amleto".
IN http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Alberto_da_Sardenha



No Porto, uma "Praça Carlos Alberto" (antigo Largo dos Ferradores e Feira das Caixas), na freguesia da Vitória, recorda a breve estadia que a aí fez o rei no exílio, no palácio setecentista dos Viscondes de Balsemão, antes de se retirar na Maceirinha - antiga quinta de Macieira, Macieirinha ou do Sacramento, que pertenceu à família Pinto Basto, onde hoje o "museu romântico" pretende ser a reconstituição do interior de uma casa da burguesia abastada de Oitocentos.

http://cct.portodigital.pt/gen.pl?sid=cct.sections/11111013&fokey=cct.museus/15
http://www.cm-porto.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=cmp.stories/324

2 commenti:

Roberto ha detto...

Instancabile Francisco, grazie per le continue quanto insolite informazioni che ci fornisci, nonostante il caldo torrido di queste ore.
I numerosi, passati contatti tra Portogallo e Italia mi aiutano a meglio comprendere le affinità culturali tra i nostri paesi e, soprattutto, questo mio "ancestrale" trasporto verso tutto ciò che è lusitano.

via dei Portoghesi ha detto...

Porque há quem leia e aprecie, haverá sempre quem passeie e deixe uma mensagem de amizade entre Itália e Portugal nesta via de' Portoghesi... Bem-hajas Roberto!