mercoledì 20 aprile 2016

Hugo B., «Lisboa não sejas francesa»

O nosso aluno Hugo B. escreveu este interessante texto sobre o grande sucesso popular português que foi, nos anos 40, a canção Lisboa não sejas francesa... Foi e continua a sê-lo, porque a Amália o cantou, tornando-o internacional e temporal. O que poucos sabem é que a "criadora" deste tema foi a atriz Mirita Casimiro... Aqui ficam as reflexões do Hugo para os leitores do nosso blogue.

 A atriz MIRITA CASIMIRO na revista à portuguesa“A invasão” (1946), 
em que criou o êxito "Lisboa, não sejas francesa".






A canção  "Lisboa nao sejas francesa"  foi um sucesso popular na voz de D. Amália da Piedade Rebordão Rodrigues, que conseguiu afirmar-se com a sua profunda identidade de cantora portuguesa.
Alguma razão haveria, em 1952, para que Raul Ferrão (música) e José Galhardo (letra) escrevessem este fado-canção sobre Lisboa...
A cultura francesa, que dominara a Europa desde a Revolucão, começava ser substituida pela norte-americana. O tema do fado-canção parecia de todo desajustado aos tempos.
Em 1952, comemorando-se o segundo centenário das Invasões Francesas, o teatro de revista propôs o espetaculo  "A Invasão".   Terminara a Segunda Guerra mundial e ao mesmo tempo os Estados Unidos invadiam a Europa com pastilhas elásticas e calças de ganga.
Era tempo de mudar! Mudar de costumes e de amigos.  O comércio da Baixa de Lisboa ressoava influência francesa por todos os lados.  A palavra de ordem veio em forma de canção. 
Mas ficaram, também, alguns letreiros sobre as portas de lojas da Baixa: quisesse-se ou não, a França ainda é sinónimo de elegância.
Só falta saber: se Ferrão e Galhardo ainda estivessem entre nós, que canção iriam compor agora para dizer a Lisboa para ser mais portuguesa!!

Lisboa não sejas Francesa
Tu és Portuguesa
Tu és só p’ra nós…

HUGO B.


1 commento:

mtt cnl ha detto...

o querido H., como diz a canção brasileira “o que bom te ver” no blog com um texto tão divertido... Queria organizar um passeio pelas ruas da Baixa em busca de todos os antigos letreiros sobre as lojas ainda escritos em francês… au Bonheur des dames! como num romance de Émile Zola... http://oarqueolojista.blogspot.it/2012/01/perfumaria-da-moda-au-bonheur-des-dames.html